Concerto Temporada 2019

OCAM convida Clarice Assad e Gianluca Littera

15 de outubro de 2019

Em outubro a OCAM retorna ao palco do Auditório Ibirapuera para apresentação de repertório variado, convidando Clarice Assad (voz e piano) e Gianluca Littera (gaita).
O programa apresentará obras que percorrem o mundo, como a fantasia Toledo, de James Moody, temas de filmes compostos por Ennio Morricone, além da poética aquática de Mar de Setembro, sobre textos do poeta português José Fontinhas e canções brasileiras emblemáticas como Beatriz e Vera Cruz.
O concerto se encerrará com a estreia brasileira de É Goool!, uma obra performática de Clarice Assad em homenagem à jogadora Marta Viera da Silva. A obra convida a plateia a participar da peça por meio da projeção de instruções, elaboradas com ilustrações especiais de Orlando Pedroso.

Programa

James MOODY 

Toledo, fantasia espanhola para harmônica de boca e orquestra

GIANLUCA LITTERA, harmônicade boca (gaita)

Ennio MORRICONE 

Ennio’s Dream (arr. Enrico Blatti)
Tema de Cinema Paradiso (arr. Michael Tan)

GIANLUCA LITTERA, harmônica de boca

Chico BUARQUE & Edu LOBO  

Beatriz (arr. Gil Jardim)

GIANLUCA LITTERA, harmônica de boca

Milton NASCIMENTO & Márcio BORGES 

Vera Cruz  (arr. Gil Jardim)

GIANLUCA LITTERA, harmônica de boca
CLARICE ASSAD, piano
ARI COLARES, percussionista convidado

Derek BERMEL 

Mar de Setembro, para mezzo soprano e orquestra
Texto de Eugénio de Andrade (José Fontinhas)

CLARICE ASSAD, canto

Clarice ASSAD  

É Goool!, para voz, plateia e orquestra  
Homenagem à Marta Vieira da Silva

CLARICE ASSAD, voz, piano, performance
ORLANDO PEDROSO, ilustrações
ARI COLARES, percussionista convidado

 

J

CLARICE ASSAD, voz, piano e composições 

Em sua trajetória, recebeu prêmios importantes como o The Aaron Copland Award, prêmios da ASCAP, Van Lier Fellowship, por meio da associação americana de compositores Meet the Composer, além de uma indicação ao Grammy 2009, com melhor obra clássica contemporânea. Clarice teve obras encomendadas pela Osesp, Carnegie Hall, Albany Symphony, Cabrillo Festival of Contemporary Music, New Century Chamber Orchestra, Opus One e SOLI Music Ensemble e New Music USA. 

Sua música de câmara foi gravada por músicos como o violoncelista Yo-Yo Ma, a violinista Nadja Salerno-Sonnenberg, o grupo vocal Chanticleer, a flautista Eugenia Zuckerman e o Turtle Island Quartet.  Como intérprete de música popular, Clarice se apresenta em recitais solo, com a Família Assad; com seu grupo “Off The Cliff” e em duo com o percussionista Keita Ogawa. Lançou seis CDs, todos por selos norte-americanos de jazz: “Invitation” (2003), “Love all that it is ” (2007), “Home( 2012) e “Imaginarium” (2014), “Live at tbe Deer Head Inn” (2015) e “Relíquia” (2016) . Como educadora, em parceria com Andrea Santiago, idealizou o projeto “VOXploration em cena”, oficina de improvisação musical e cênica, que teve sua primeira edição nos Estados Unidos e no Brasil foi mostrado em algumas entidades culturais. 

Em 2018, Clarice participou como compositora no “New York Festival of Song”, com a estreia de “Dreamscapes” pela violinista Eena Urioste com a American Composers Orchestra. Realizou concertos em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, além da premiére de seu concerto para dois violões pelo Brasil Guitar Duo, na Polônia, Itália, França e Dinamarca. Lançou também dois CD’s pela Cedille Records:  “Sin Fronteras, música para balé e orquestra”, comissionada pela Chicago Sinfonietta para o Cerqua-Rivera Dance Group, e o outro, “Metamorfose”, obra escrita em 2015 tendo como solista o violista Matthew Lipman e a Orquestra de Câmara da Sociedade de Música do Lincoln Center. Filha do violonista Sérgio Assad, a carioca Clarice Assad reside nos Estados Unidos. Filha do violonista Sérgio Assad, a carioca Clarice Assad reside nos Estados Unidos desde 2002.

GIANLUCA LITTERA, harmônica

É um dos poucos solistas renomados desse instrumento que transitam, com desenvoltura, tanto na música clássica quanto no jazz. Seu repertório inclui peças sinfônicas e música de câmara para harmônica e orquestra de compositores como Heitor Villa-Lobos, Graham Whettam, Darius Milhaud, Gordon Jacob, Robert Farnon, Vaughan Williams, William Walton, Luciano Chailly e James Moody. 

É regularmente convidado como solista de importantes orquestras como Kremling String Orchestra (Rússia), Orquestra Sinfônica de Bilbao (Espanha), Estonian National Orchestra (ONE), Orchestre Régional de Cannes Provence Aples Côte d´Azur (França), Orquestra Sinfônica de Acapulco (México), Milano Classica (Itália), Orchestra Regionale Toscana e Haydn Orchestra Bolzano (Itália), entre outras. Participa de importantes festivais internacionais de música como Ravenna Festival e Lockenhaus Festival (Áustria).                

Frequentemente colabora com o compositor Enio Morricone, que escreveu especialmente para ele a obra minimalista para harmônica e orquestra de câmara “Immobile n° 2”, estreada em Tóquio em 2001; a trilha sonora para harmônica e orquestra “Immobile n° 3”, que inclui alguns dos mais famosos temas de filmes compostos por Morricone, como “Os Intocáveis”, “A Ilha”, “Investigação de um cidadão acima de qualquer suspeita”, e que teve sua estreia no Auditorium Parco della Musica em 2012, com a Roma Sinfonietta Orchestra, sob direção do próprio Morricone. 

Amante do jazz e da música brasileira, Littera tem tocado com grandes artistas como Ute Lemper, Banda Mantiqueira, Eugenio Toussaint Trio, Ivan Lins, Trio Sacbè, Chico Buarque de Hollanda, Dori Caymmi, Guinga e MPB4.    

OCAM convida Clarice Assad e Gianluca Littera

25 de outubro (sex), 21h
Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer
Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 2, Parque Ibirapuera, São Paulo – SP
Ingressos à venda na bilheteria e em http://ingressorapido.com.br
Livre.
1

You Might Also Like