A Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – OCAM, sobe ao palco para mostrar um programa composto de obras de Vivaldi, Haydn, Mendelssohn e Dvorák, em concerto que conta com regência do maestro William Coelho.

Segundo Gil Jardim, regente titular e diretor da OCAM, os maestros convidados para estarem a frente da Orquestra geralmente trazem uma longa experiência profissional, por motivos pedagógicos. Mas ele revela que o jovem William Coelho possui atributos suficientes para dirigir com competência essa apresentação e que, por isso, foi programado.

“O Willian finalizará seu período de 2 anos e meio como Regente Assistente da OCAM dirigindo esse espetáculo”, explica Gil Jardim. “Ele está vivendo um momento importante em sua trajetória profissional, finalizando um ciclo e iniciando outros. Já está cursando a pós-graduação; foi um dos aprovados na Academia de Regência da OSESP para o curso livre de regência […], etc. É um rapaz com perspectivas profissionais brilhantes; competente, musical, e tem um bom carisma”, elogia.

O concerto conta também com a participação dos solistas convidados Dan Rafael Lira Tolomony (violino), Dayvison Costa (trompete) e Letícia Maia (flauta), músicos que receberam ‘menção honrosa’ nos testes de admissão da OCAM desse ano. “São três excelentes instrumentistas que se destacaram nos testes de ingresso e reavaliação da Orquestra desse ano; tocaram de maneira fascinante”, conta o maestro Gil Jardim. “Vai ser uma noite linda, integralmente construída pela moçada hiper plugada da OCAM”, conclui.


Programa
A. VIVALDI (1678 – 1741)
Concerto para flauta nº1 em Fa maior, Op. 10, RV 433 ““La Tempesta di Mare”
LETÍCIA MAIA, flauta

J. HAYDN (1732 – 1809)
Concerto para trompete e orquestra em Mi bemol maior, H8bVIIE:1
DAYVISON COSTA, trompete

A. DVORÁK (1841 – 1904)
Romance para violino e orquestra em Fa menor, Op.11
I. Allegro
II. Andante
III. Allegro
DAN TOLOMONY, violino

Intervalo (15 min.)

F. MENDELSSOHN (1809 – 1847)
Sinfonia nº1 em Do menor, Op.11
I. Allegro di molto
II. Andante
III. Menuetto
IV. Allegro con fuoco
WILLIAM COELHO, regência


LETÍCIA MAIA, flauta
Bacharel em Música com habilitação em flauta transversal pela UNESP, Letícia Maia acaba de ser aprovada no Mestrado em Performance de flauta transversal na Haute École de Musique de Lausanne, Suíça. No Brasil, estudou na EMESP e teve orientação dos professores Cássia Carrascoza, Marcos Kiehl, Jean-Noel Saghaard, Sarah Hornsby, Hélcio de Latorre, Renato Kimachi, Cássia Renata e Marcelo Adib. Foi bolsista integral de duas edições do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão (2014 e 2015), assim como da Academia Internacional Teatro del Lago em Frutillar, Chile. Foi chefe do naipe de flautas da Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo por dois anos, onde venceu o Concurso de Jovens Solistas em 2014, e também tocou na Orquestra Jovem Tom Jobim. Como convidada, tocou em concertos junto à Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP) e Orquestra Jazz Sinfônica.

DAYVISON COSTA, trompete
Iniciou seus estudos musicais aos 8 anos de idade com o Maestro Josino Marques na Igreja Assembleia de Deus – Belém de Limeira, ingressando posteriormente na Banda Municipal “Henrique Marques” e na Banda Marcial SENAI “Luiz Vargas” da respectiva cidade. Em 2010, ingressou no Conservatório Dramático e Musical “Dr.Carlos de Campos” de Tatuí na classe de trompete do professor Gerson Brandino. Em 2014, ingressou no curso de Bacharelado em trompete na Universidade de São Paulo, sob a orientação do Prof. Dr.Sérgio Cascapera, onde estuda atualmente.
Foi bolsista da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí de 2011 a 2013, participando da gravação do CD de 20 anos do grupo. Participou como bolsista do Festival de Férias Coreto Paulista no ano de 2014, Festival Música nas Montanhas 2015/2016, sendo deste último, solista com a orquestra acadêmica do festival.
Desde a temporada 2015, ocupa o cargo de primeiro trompete da Orquestra de Câmara da ECA/ USP – OCAM.

DAN TOLOMONY, violino
Bacharel pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e formado pela Academia de Música da OSESP, sob orientação de Emmanuele Baldini. Na adolescência, ingressou no Instituto Baccarelli e de 2007 a 2013, estudou com André Sanches, Luiz Amato, Andrea Campos e Pedro DellaRolle. Foi Spalla da Orquestra Sinfônica Heliópolis, onde apresentou-se sob a regência de maestros como Roberto Tibiriçá, Isaac Karabtchevsky e Zubin Mehta. Atuou como Spalla da Orquestra Acadêmica do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão de 2013 a 2015 e tocou ao lado de artistas como Luiz Filíp Coelho, Katy Woolley, Dana Radu, Escher Quartet, Alessandro Borgomanero e Marin Alsop. Foi vencedor do Concurso Jovens Solistas do Instituto Baccarelli em 2012. Esteve como solista diante da Orquestra Sinfônica Heliópolis, Camerata da Faculdade Mozarteum de São Paulo e Camerata Schaeffler.
Como músico convidado, colaborou com importantes orquestras nacionais como a Orquestra do Estado do Mato Grosso, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Bachiana Filarmônica e OSESP. Atualmente, Dan é integrante do naipe de violinos da OCAM.

WILLIAM COELHO, regência
Bacharelando em Regência e mestrando em Etnomusicologia pela ECA/USP, foi bolsista de diversos cursos de Regência Orquestral como o Wind Conducting Symposium (University of Toronto), o Festival Internacional de Música de Campos-RJ e o Encontro de Regência Orquestral do IA UNESP. Foi aluno de Henrique Gregori, Gil Jardim, Rodrigo de Carvalho, Ricardo Rocha, Alberto Roque-Santanna (Espanha) e hoje estuda com Valentina Peleggi e Marin Alsop na Academia de Regência da OSESP. É autor do livro Guia Didático de Cordas do Projeto GURI. Foi diretor do Conservatório de Alfenas-MG e do Projeto Social EMEC (São Paulo-SP). É Regente convidado do Conjunto de Música Antiga da USP e Regente Assistente da Orquestra de Câmara da ECA/USP (OCAM).

Categories: Temporada 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Temporada 2016

A OCAM dá início à Temporada 2016

A OCAM tem realizado um percurso muito coerente ao longo de seus 20 anos de existência. A premissa de que todos os seus musicistas devam realizar testes para reconquistar sua bolsa para a Temporada seguinte Read more…

Temporada 2016

Aprovados OCAM para Temporada 2016

A OCAM parabeniza a todos pelos testes realizados nessa semana e dá boas vindas tanto aos novos integrantes quanto aos músicos que reconquistaram suas vagas. A OCAM agradece aos músicos que realizaram a Temporada 2015 Read more…